quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Brecha

Há uma brecha, uma falta ingrata    
Um vazio, uma carência, ausência
Uma vaga amarga.

Pulso em teu pulso, podes me sentir?
Corro em tuas veias, podes me notar?
Tens parte de mim em ti
Parte que arrancastes e levastes pra lá
                                           
                                                             Anne Andrade 

4 comentários:

  1. Como preencher esse vazio, moça. O meu eu encho com vinho, cerveja e cachaça. Recomendaria viajar e pôr um monte de paisagens no vazio.

    ResponderExcluir
  2. É comovente, sentimental, bonito. Muito lindo!

    ResponderExcluir